O que é Educação Ambiental?

Esta sessão do blog Eu que plantei é dedicada a formação de professores para a promoção de iniciativas de Educação Ambiental. Para tanto, vamos discutir um pouco sobre o que é Educação Ambiental.

Alguns autores que são referência na área, como Porto-Gonçalves, destacam o reconhecimento do movimento ambientalista no campo científico e social a partir da década de 1970. Em função desse reconhecimento, ficou mais claro que a maneira como o ser humano estava utilizando os recursos naturais colocava em risco a sobrevivência de toda a humanidade nos “países pobres” e nos “países ricos”. A partir daí, para Porto-Gonçalves, a questão ambiental passou a ser encarada como uma responsabilidade globalizada, compartilhada e surge a necessidade da consciência da responsabilidade de toda a humanidade.

A partir de então, a Organização das Nações Unidas (ONU) passou a promover Conferências Mundiais para o Meio Ambiente, sendo a primeira realizada em Estocolmo, na Suécia, em 1972. De acordo com Carlos Frederico Loureiro, em texto divulgado no ano 2000, o produto dessa reunião foi um documento que funcionou com base para a consolidação de uma legislação internacional de meio ambiente, que forneceu as bases para a incorporação do discurso ambientalista às decisões oficiais dos países.

A partir de então, desenvolveram-se várias correntes de Educação Ambiental, cada uma seguindo uma linha de discussão que representava um interesse. Entre as décadas de 1970 e 1980 foram desenvolvidas as primeiras correntes em educação ambiental. Ao longo dos anos, outras correntes foram desenvolvidas.

A diversidade de maneiras de enxergar e fazer a Educação Ambiental pode ser exemplificada por meio das diferentes concepções de meio ambiente que emergem em cada corrente. Enquanto algumas adotam a proposta de meio ambiente enquanto espaço natural intocável, fonte de recursos ou lugar de contemplação (a exemplo das correntes naturalistas, antropocêntricas, holísticas e outras), entendemos, aqui, que o meio ambiente corresponde aos espaços de transformação, lugares de emancipação, contemplando não só a natureza, mas também o espaço de relações sociais.

É necessário entender que a Educação Ambiental é uma área do conhecimento relativamente nova mas que precisa lidar com problemas estruturais graves e urgentes. Existem dezenas de correntes de Educação Ambiental e cada corrente atende a interesses específicos ou trata o problema ambiental de uma forma. Em alguns casos, sequer busca soluções reais para os problemas apresentados.

Neste blog serão apresentadas as perspectivas Conservadora e Crítica, que são aquelas de maior relevância para o contexto dessa proposta de formação. Você pode conferir mais sobre essas propostas no próximo texto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: